4 de abr de 2012

A Invenção de Hugo Cabret

Por: Rafael Nascimento dos Santos




Venho hoje com uma novidade para meu blog. Para que os leitores se deleitem com as imagens e com o texto.
A principio será minha opinião sobre o determinado assunto, mas aos poucos virão outras coisas conforme for postando.
Hoje falaremos de filmes, para quem gosta é uma boa, teremos muito que falar, para quem não gosta espero que possamos de alguma forma criar um dialoga com os textos que virão e que de alguma forma passem a gostar de filmes, mas pode ser o contrario passe a não gostar, mas este não é o meu objetivo aqui.
Estou abrindo este espaço para expor minha opinião, resinhas e assim por diante tudo que esteja em volta do tema filmes. Espero que gostem.
Para o primeiro poste vem com o filme que ganhou o Oscar de 2012 chamado: A invenção de Hugo Cabret, tive a oportunidade de assistir o filme recentemente e para meu espanto como espectador é um filme com um ar de extraordinário, mesmo que sutil, que pena que não pude assisti-lo em 3D.
Mas antes de falar do filme tenho que passar a fica técnica:

Título original: Hugo
Diretor: Martin Scorsese
Elenco: Asa Butterfield, Chloë Moretz, Ben Kingsley, Jude Law, Sacha Baron Cohen
Gênero: Infantil, Aventura, Drama
Duração: 126 min.
Ano: 2011
Data da Estreia: 17/02/2012
Cor: Colorido
Classificação: Livre para todos os públicos
País: EUA

O filme desde que é dado o inicio ele nos coloca em posição de contemplação e arrepios, de inicio ele já se mostra como diferencial por nos ambientar em uma estação de trem como se estivéssemos vendo o ambiente por uma lente de um personagem que caminha pela estação, a fumaça passando pelo personagem que me parece nos envolver, isso é incrível, o som do apito entre outras coias, tudo é de muito bom gosto criativo.
O filme não para por ai, ele nos apresenta o jovem Hugo que a principio tive a duvida que ele era realmente o protagonista do filme, mas logo foi se fixando cada papel de cada personagem do filme.
O jovem logo cedo perde seu pai e passa a morar com seu tio beberrão, que cuidava dos relógios da cidade e com o passar do tempo o jovem Hugo passa a fazer o trabalho de seu tio na estação de trem, onde grande parte das aventuras do filme ocorreram.
O filme mostra Hugo como um extraordinário jovem com habilidades extraordinárias para concertas as coisas e isso é a maquina que o faz continuar em sua busca desenfreada de consertar um autômato, robô que tinha com função escrever, que seu pai enquanto vivo havia começado junto com ele a consertar. Mas ao decorrer do filme o jovem se depara com um velho que pega se caderno de anotações que o possibilitaria ajudar no conserto do autômato, e é a partir daí que o destino passa a agir na vida do jovem Hugo, aos pouco ele conhece uma jovem que é neta de velho que havia pego seu caderno e aos poucos eles se tornam amigos e isso os permite cada vez mais se aproximar do conserto do autômato, depois de perceber que a jovem havia com ela uma pequena chave que tinha um formato de coração que era o mesmo formato que o autômato necessitava para que viesse a funcionar Hugo pede a jovem que gostaria da chave, mas ao pedi-la ele pergunta o porque dele querer tal chave, neste momento ele não havia como explica-la com palavras e a leva para onde estava o autômato, chagando ao local a jovem a entrega a chave onde ele leva ate o autômato e ao fim de dar-lhe corda o pequeno autômato começa a se mexer, enquanto articula o autômato descrever simples rabiscos, sem uma lógica para Hugo depois de um tempo o autômato para como se tivesse terminado vendo que não havia nada de importante naquilo Hugo se desespera neste como se fosse em um toque mágico o autômato volta a funcionar e ao fim ele revelha uma imagem de uma lua cheia com uma espécie de nave que se choca com ela, e ao fim assina o nome do velho que havia pego seu caderno. É a partir daí que o filme se torna cada vez mais interessante.
Os dois jovens vão ate a casa onde o velho, George Meliés, para conversar com ele e saber o porque do autômato ter feito aquele desenho. Ao chegar la, o velho não se encontrava em casa, mas sua esposa sim e ao mostrar-lhe o desenho ela ficou surpresa com aquilo e pediu que o jovem esquecesse daquilo porque ele era muito jovem, mas você acha que isso o fará para, não mesmo o fez continuar em busca de seu desejo de saber o porque de tai imagem.
Quando terminou de falar com o jovem Hugo a espeso de senhor George percebeu que esle estava chegando e pediu para que os dois jovens esperassem em uma das salas da casa para que seu esposo não os vissem. Dentro da sala eles encontram uma caixa e por um descuido, deixa cair no chão espalhando seu conteúdo pela sala, neste momento para mim ele se revelou a mais inacreditável cena do filme, cada papel que havia na caixa ao flutuar no ar mostra-se vivo, a cada giro da folha no ar o desenho se transformava aquilo que é magia cinematográfica, mesmo em um filme originalmente 3D, mesmo vendo-o em “2D” da para perceber a sutileza de cada imagem e como o produtor do filme gostaria de viéssemos perceber o filme, ate o desenho que o jovem havia trazido naquele momento se juntou aos outros e também se transformou.
É a partir deste momento que o filme passar a mostrar o porque de casa evento do filme. Mostrando a vida do antigo George Melier, onde um jovem critico de cinema achava que ele havia morrido, o porque dele não querer que sua neta assista filmes e assim por diante, para não estender de mais na descrição do filme e para que vocês fiquem no desejo de assistir o filme vou parar por aqui, porque contar o final de um filme sempre é sem graça então corram para assisti-lo, sei que vão gostar.
O filme nos instiga com sua forma de mostrar os acontecimentos, a forma de expor a cena, os personagens, cada detalhes é de grande valor estético o autor pensou cada detalhe desta obra. Ela nos estimula a desejar mais e mais o conhecimento dos cinemas, uma arte que sobrepujou as outras artes, mas mesmo assim este filme veio para proporcionar a quem ainda não teve a oportunidade de ver como começou o cinema e quem já teve esta oportunidade ficar mais entusiasmado e continuar esta chama acesa, porque o mundo dos cinemas mesmo depois de um tempo obscuro ele atualmente é a grande sensação do momento, onde livros se tornam filme ou vice versa. Uma experiência sem tamanho. Este filme veio para nos permitir o saudosismos pelo cinema para que o já tinha, para quem ainda não tem passara a ter que o assistir.
Mas antes de finalizar realmente este poste, mostrarei algumas imagens do filme para que vocês fiquem no desejo como eu fiquei ate o momento de ter ele em minhas mãos para assisti-lo.

 Hugo e seu pai.




 O inimigo de Hugo
 Hugo e George Meliés 



 A chave do Mistério

 No momento em que o autômato começa a funcionar.





Imagem desenhada pelo autômato.

Espero que tenham gostado
Um abraço a todos.

0 comentários:

Postar um comentário

Por favor, não postar somente propagandas sobre seu blog, comentem sobre a postagem.
Ao fim dos comentários colocar o link de seu blog ou outros que desejar.
Obrigado pelo comentário.