2 de abr de 2012

O Ilustrador Nicolle Florian

Por: Rafael Nascimento dos Santos



Para dar o pontapé inicial deste mês de abril, mês da “mentira”. Venho rigorosamente com algo que sou apaixonado que é o desenho, neste caso trago hoje um ilustrador Frances que já faz um tempo que tenho que postar sobre ele e não o faço sem o tempo devido. Ao olhar seus desenhos, de cara, fiquei encantado com o traço perfeccionista, mas ao mesmo tempo despojado e espontâneo libertador.
Sabe aquilo que precede a obra de arte? Aquilo que a estrutura? Sim, o esboço. O jovem Nicolle Florian, em grande parte de seus desenhos se torna diferente de muitos que já vi ao mostrar sua arte, ele não busca apagar, esconder, excluir o esboço de sua obra, busca realçar o que tem por trás que é o esboço, demonstrando que a arte não é pura como parece, ela é rasura, espontaneidade, liberdade é vestígio do passado que a compõe a estrutura, neste caso ele busca trazer ao observado a indagação do que seria arte e repasso para vocês a pergunta: o que seria arte?
Sua arte mais parece uma obra em construção, ela se mostra inacabade e desta forma me parece que nunca irá acabar, como se estivesse sempre em construção, a tinta espalhada como se fosse jogada ou tivesse caido por acidente, o traçado ainda sem definição, mas de forma firme ao esboçar a expressão desejada naquele momento, entre outras coisas, cada detalhe nos leva a um momento de contemplação continua, como se a arte não nos deixasse sai. Ela é pulsante como se estivesse viva se transformando, continua a nosso olhos. É poética, natural, erreverente é cotidiana.
Ele se destaca por seu traçado verdadeiro, explorador de seus esboços tentando tirar o melhor de cada elemento contido na obra, com jornal, tinta, caneta, e assim por diante, o branco e o preto não são contraste e sim complementos que compõe a sua obra como um todo.
Parece-se que seu ponto focal  não é a obra em si e sim o esboço, esta pequena parte que aparece em muitas obras que alguns acham chulo, enadequando de se mostrar, ele não fica preso a tais regras e explora o que há de melhor na espontaneiradade de seus esboços permitindo a grande parte de suas obras um traçado perfeito, realçando e reafirmando o exboço inicial de suas obras.
Vejam as imagens deste artista da espontaneidade.
















Um abraço a todos

Estas imagens foram tiradas do: www.zupi.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Por favor, não postar somente propagandas sobre seu blog, comentem sobre a postagem.
Ao fim dos comentários colocar o link de seu blog ou outros que desejar.
Obrigado pelo comentário.