26 de out de 2009

Em busca de ser um escritor.

por Rafael Nascimento dos Santos.


Busquei, pesquisei, li muitas coisas sobre o ato de escrever com o objetivo de tentar entender como escrever, mas na grande maioria não dizia nada do que eu buscava. Todos dizia siga por ali por aqui e nada mais, mas eu acredito que na grande maioria nem eles acreditavam naquilo que eles escreveram ai você também vai pensar que eu estou escrevendo por escrever, pode ate ser mas não irei te trazer ou mostrar um caminho para seguir, mas tentarei te explicar algumas coisas que eu aprende com o que eu li e com algumas de minha experiências que não são muitas, mas me ajudam bastante na hora de escrever as vezes não me ajuda, mas é só parar e deixar o texto penetra na mente e depois ele sai quando ele achar que é hora.

Na grande maioria as pessoas acham que vida de escritor é fácil, mas quando se coloca a idéia de ser um escritor ai você percebe que o bicho pega e pega mesmo e daí na larga mais. As vezes eu pensava que eu era o único que tinha a dificuldade de me expressar através da escrita, mas na grande maioria das pessoas tem essa dificuldade e dessa grande maioria poucos persistem e chegam a ser um grande escritor como foi machado de Assis que tinha dificuldade como todos nos.

De todos os texto que li com relação a palavra “escrita”, todos ou grande parte dele me ajudaram, mas tenho certeza que na grande maioria muitos dos que escreveram não tinha nem idéia do que realmente seria escrever acredito que o ato de escrever dele mudaram totalmente do que eles nos mostra através do texto.

Para ser um escritor só digo uma coisa precisa se dedicar bastante para chegar onde você quer porque é uma estrada longa e cansativa como todas as outras, mas essa é mais estreita que as outras mesmo com tantos meios de comunicação que temos hoje a vida de escritor esta cada vez mais difícil.

Na grande maioria das pessoas que querem ser escritor logo de inicio querem que de imediato sua escrita se transforme em textos machadianos, mas na grande maioria se torna amontoado de palavras salva alguns que não tem nada a dizer, mas escrevem elegantemente. Falo isso porque em um dos textos que li dizia que seria melhor “ como escrever do que o que escrever”, na grande maioria não escreve porque não há nada a dizer e isso não é verdade temos muito a dizer só precisamos achar uma forma de relatar os nossos pensamentos. Pode ser na forma narrativa, dissertativa e descritiva.

A narrativa como a própria palavra diz sereia narrar um fato qualquer, se for em relação ao seu dia posso dizer que seria uma crônica, seria relatar algo cronologicamente, todo texto narrativo tem inicio meio e fim isso vocês já sabem só difere o seu tamanho se for pequeno vamos dizer no mínimo 500 palavras seria um conto, se no mínimo 6000 palavras pode ser uma novela se for 10000 no mínimo aproximadamente seria um romance alem que este tipo pode vim a ser vários livros como por exemplo Harry Poter.
Dissertação seria um texto que temos que fazer na escola e nos vestibulares com introdução, desenvolvimento e conclusão, não se deve escrever em primeira pessoal, geralmente se utiliza da terceira pessoa para que haja um níveo de clareza e segurança e também para que os leitores possam confiar naquilo que esta sendo dito porque não tem a opinião diretamente do autor pro isso que trás maior segurança na mensagem e finalmente o descritivo que ele mesmo já se explica seria a descrição de alguma coisa, sena, objeto, pessoas entre outras coisas.
Ate hoje continuo lendo algumas coisas sobre este assunto, mas não fico como antes impressionado com eles porque meu objetivo hoje já é outro comparado com o que eu tinha no inicio.

Para não ser diferente dos outros e indo contra minhas idéias posso dizer que o legal seria não buscar um texto que lhe ensine a escrever, mas busque livros bons e tire deles a inspiração que você precisa para escrever e para aprender a escrever só precisa escrever e em primeiro lugar perde o medo de escrever porque o que se escreve é para ser publicado e se não é para ser publicado nem se invente de ser escritor. Vá atrás de textos que lhe chame a atenção como romances, contos, ficção esse podem ser livros e filmes e também vários outros tipos de coisas que te façam ter inspiração para escrever para um escritor que no momento não lembro ele dizia que para escrever seria no mínimo “dez por cento de inspiração e noventa por cento de suor”, para que possa ter alguma coisas escrita no papel, mas para isso tenha certeza que ira descartar, cortar, apagar, acrescentar entre outras coisas para que seu texto seja publicado. Eu as vezes nem isso eu faço mas depois vou refazendo aos poucos os erros de pensamento e assim vai.

Para aqueles que querem ser escritores seja batalhadores e persistam em seus sonhos que um dia eles se tornaram realidade, mas se não der para publicar um livro publique seus textos no recantos das letras ou crie um blogger que é gratuito e que varias pessoas iram ler e lhe dirão ou não se gostaram de seu texto, e um dia esses textos poderiam vim a ser um livro de sua própria autoria.

Irei continuar esse texto em outro momento.

2 comentários:

  1. Você está no caminho certo Rafael!
    O ato de escrever é um debruçar constante na literatura. A cada dia que passa, acrescenta-se algo mais na sua bagagem cultural.
    Parabéns,
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá meu querido!!!

    Assim que vi seu blog me lembrei de uma música do "Raulzito":

    "O que eu quero, eu vou conseguir
    O que eu quero, eu vou conseguir
    Pois quando eu quero todos querem
    Quando eu quero todo mundo pede mais
    E pede bis..."

    (Rockixe - Raul Seixas e Paulo Coelho)

    PS: Seja muito bem-vindo,
    Beijos,
    Dani

    ResponderExcluir

Por favor, não postar somente propagandas sobre seu blog, comentem sobre a postagem.
Ao fim dos comentários colocar o link de seu blog ou outros que desejar.
Obrigado pelo comentário.