30 de set de 2009

Destino.

por Rafael Nascimento dos Santos




Enquanto um jovem estava sentado em um banco de madeira a observar seu rebanho.
Um senhor apareceu de repente e... disse:
―Bom dia, meu rapaz.
―Bom dia, disse o garoto sem tirar os olhos do rebanho.
De um modo rude o garoto perguntou ao senhor o que ele estava fazendo naquele fim de mundo.
Por um instante o senhor ficou calado observando-o e de repente ele começou a falar sobre muitas coisas e entre elas ele disse ao garoto que estava procurando um jovem chamado John.
Nesse momento tudo ficou em silencio.
...
Ate que... o garoto disse: ―o que você quer com ele?
―Eu tenho uma coisa importante para contar-lhe.
―É de grande importância mesmo.
―É?
―Se for assim pode contar, porque me chamo John e nessa região sou o único com este nome.
―Mas antes que lhe diga o que vim te contar, quero que me mostre uma coisa.
O jovem ficou calado por um instante pensativo ate que ele disse: mas o que o senhor quer ver?
―Quero ver se você tem realmente uma marca de nascença localizada nas costas.
―Como é que o senhor sabe que tenho essa marca.
―Fui mandado para contar-lhe algo de grande importância para o seu futuro.
―Se realmente for você.
O senhor só começou realmente dizer a historia quando viu a marca que ele tinha nas costa. Tinha o formato de uma águia
Realmente você tem a marca.
Bom, disse o senhor.
Meu jovem, vim te contar que você terá uma “vida brilhante”, com muita riqueza e mulheres e entre outras coisas que um homem possa querer. Mas, para isso, terá que mudar muitas coisas em relação a sua personalidade e também como você trata as pessoas a sua volta.
Quando o senhor terminou de contar a historias o senhor sumiu do mesmo jeito que apareceu.
...
Passaram-se alguns anos e o garoto se fez homem.
E nada tinha acontecido.
E a cada ano que se passava o jovem ficava mais e mais rude e bruto com as pessoas. E por isso as pessoas foram se afastando dele.
De um tempo para cá ele não conseguia para de sonhar com o velho que ele tinha visto, mas para ele aquilo tinha sido um sonho.
―Mas por que estou sonhando repetidamente este sonho. Ele pensou em voz alta.
Passaram alguns dias e os sonhos pararam de se repetir.
Uma jovem bateu em sua porta a procura de um que ajudasse atravessar a floresta e em troca ele iria receber uma “fortuna”.
Por ser tão ignorante e por esta mal humorado com uma só palavra fez com que ela fosse embora levando com ela a única chance que ele tinha para que o sonho se tornasse realidade.
Não deixe que as oportunidades em sua vida passem deixe se levar com ela.

0 comentários:

Postar um comentário

Por favor, não postar somente propagandas sobre seu blog, comentem sobre a postagem.
Ao fim dos comentários colocar o link de seu blog ou outros que desejar.
Obrigado pelo comentário.